Servidor streaming Emby no ubuntu (netflix)

Hoje vou mostrar o passo a passo para criar um servidor de streaming em sua casa.

Sabe aquele HD externo ou os arquivos de mídia que você tem em seu disco?

Ao invés de grava-lo em um pendrive e conecta-lo na TV podemos criar um servidor de streaming para poder acessar de qualquer dispositivo conectado em sua rede.

1° Faça o download do Emby de acordo com sua arquitetura, lembrando que funciona em dispositivos arm (Rasp, orange entre outros) no meu caso estou usando uma VM para demonstrar, então vou usar x64 e salve ele em seu servidor, na sua pasta de preferência.

 

2° Acesse a pasta onde colcou o arquivo e use o dpkg para instalar o pacote:

sudo dpkg -i emby-server-deb_4.5.4.0_amd64.deb 

3° A partir de um navegador acesse o ipservidor:8096 e selecione o idioma:

4° Crie o usuário e a senha de administrador, optional link caso tenha uma conta no emby (opcional) :

5° + New Library para adicionar o caminho das mídias:

6° Selecione o tipo de mídia e o nome para exibição da categoria.

Obs, é possível criar mais de uma biblioteca, caso tenha diretórios separados para series e filmes por exemplo:

7° Pasta + para selecionar o caminho da mídia:

 

8° Selecione o idioma dos metadados que serão utilizados:

9° Selecione as opções de acesso remoto e mapeamento de portas:

10° Aceite o termo (não há outra opção rs):

11° Pronto!

12° Faça login com o usuário criado:

 

13° Aproveite seu “netflix” particular:

A grande vantagem do emby é sua facilidade de instalação e configuração.

Qualquer dúvida deixe nos comentários ou entre em contato através das redes sociais:

Link Facebook: https://www.facebook.com/gnulinuxbr

Link WhatsApp: https://chat.whatsapp.com/LYHbESy75Q0GiORiexXKF4

Link Telegram: https://t.me/gnulinux_brasil

YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCwyFWDqE0v7SwpZenjmzxYQ

Atualmente trabalha com suporte em T.I. Instrutor de Informática/Robótica/Programação, entusiasta da tecnologia, Bacharel em Administração formado pelo Grupo Universitário Uninter e colaborador da comunidade GNU/Linux Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *